Uncategorized

As 5 frases que mudaram minha vida

Oi oi gente 😀

Essa lista é um apanhado de aprendizados que conquistei fazendo terapia (Cláudia, sua linda! <3) e que me ajudaram a superar meu Transtorno de Ansiedade Generalizado, minha Síndrome do Pânico e meu transtorno de humor (que não foi identificado com sendo um específico, mas como tinha alterações muito bruscas tive que tomar estabilizador de humor). Ainda estou fazendo terapia, mas agora felizmente estou na parte em que eu descubro quem eu sou e como eu funciono sem essa bagunça toda aí de cima. 🙂

O interessante é que antes de ir às consultas e começar o tratamento eu achava que fazer terapia era uma atividade super agradável e que era só ir e falar sobre a vida. Ô engano brabo! hahaha Dói e dói muito. Você tem que fazer um esforço grandioso porque a psicóloga começa a abrir a ferida mas você é quem tem que enfiar a mão lá dentro e mexer até melhorar. (Que imagem desagradável isso me causou hahaha).

Essa semana eu soltei na sessão que ia fazer uma lista de frases de efeito e acabei realmente gostando da ideia.Então aqui vai minha listinha de aprendizados.

1. Não sou obrigada

Virou até uma frase cômica, quase um jargão nas sessões. Eu demorei MUITO tempo pra aprender a me separar das expectativas (tanto minhas quanto dos outros) e pra eu dizer um não intencional foi um sufoco viu? hahaha Mas depois que eu percebi que não impor um limite só fazia mal pra mim (porque, de verdade, ninguém nunca se importa tanto quanto a gente pensa), encorporei o mantra e já aqui minhas crises de pânico começaram a se espaçar. Quero uma camiseta com a frase, mas com um desenho de um celular representando todas as vezes que desliguei na cara das pessoas por causa de desaforo gratuito porque né, não sou obrigada. hahaha

2. Você não pode mudar ninguém além de você mesmo

Essa frase trouxe duas coisas diferentes pra mim. A primeira é que eu tenho que aceitar a situação como ela é e que isso não necessariamente significa que eu estou presa a ela. A segunda é que eu posso mudar o jeito de encarar e reagir às situações e, honestamente, isso fez toda a diferença do mundo.

Às vezes o medo de as coisas continuarem do jeito que estão por muito tempo é tão grande que a gente se recusa a agir de acordo para não deixar a situação se “instalar”. Infelizmente, isso não adianta de nada e só traz mais angústia, porque fingir que as coisas estão do jeito que a gente quer não faz elas ficarem de fato como a gente quer. Na verdade, nada necessariamente fica do jeito que a gente quer, mas aí a gente aprende que isso não é tão impossível de lidar quanto parecia.

3. Ser gentil é uma coisa boa

Eu sempre fui a pessoa fofinha e carinhosa da família, desde bem pequena mesmo. hahaha Depois de um tempo eu comecei a pensar que ser “fofa” me impedia de ser forte e corajosa. Parece besteira, mas juro que era verdade. hahaha Mas depois de um tempo eu percebi que ser agradável no dia a dia me tornava bem menos suscetível a cometer uma dessas ~abominações~ de intolerância que me causam tanta repulsa e que isso é um sinal de grande caráter. 🙂

É mais fácil pedir desculpas e ver quando a gente está errado, ao mesmo tempo que é muito muito agradável (pra dizer o mínimo) tentar melhorar o dia das pessoas e fazer diferença nas vidas delas. Depois que aprendi que não sou obrigada (hahaha),a fofura virou gentileza e agora é algo do qual não abro mão em mim. 🙂

4. Princípios realmente fazem a diferença

Saber o que me move e o que importa para mim no sentido de ~humanidade~ faz toda a diferença do mundo. De repente negar algo a alguém não parece mais uma crueldade sem fim quando você percebe que aquilo pode deformar tudo aquilo em que você acredita. Vira então uma questão de prioridades. Para mim, o princípio maior-de-todos é que pessoas são seres que merecem ser respeitados e tratados com dignidade independente do quão diferentes elas podem ser de mim ou daqueles que eu amo. Então se por algum motivo você acreditar que alguém é menos gente que você, eu sinto muitíssimo, mas você não tem lugar na minha vida.

5. Não vale a pena podar seu potencial para não incomodar as pessoas

Às vezes a gente se sabota com medo de incomodar. O medo de magoar as pessoas por elas talvez não alcançarem determinadas coisas ao mesmo tempo que você gera um estresse muito grande. Demora um tempinho pra perceber que assim como nós temos dificuldades com determinadas situações e tem seu próprio tempo, as outras pessoas também tem, e se sabotar para não atingir x não faz com que ninguém consiga no seu lugar. Além do mais, as pessoas que amamos são perfeitamente capazes de lidar com isso e alcançarão o que querem no tempo delas e ficarão tão felizes quanto você (e olha que lindeza se você estiver sendo feliz também, é felicidade em dobro 😉 ).

BÔNUS: Cada um tem o seu próprio tempo.
Às vezes é mais rápido, às vezes é mais devagar e  sempre vai depender da situação. É melhor respeitar o seu ritmo e o dos outros e não fazer comparações.

Tô meio incomodada com não conseguir usar uma única “voz” no texto, mas o que esperar de alguém que passou mais de 24horas acordada? hahaha Vou relevar porque não há tempo suficiente pra ficar encucada com os pronomes que eu uso no meu blog que ninguém que lê hahaha.

Se tiver alguém lendo, fique à vontade pra compartilhar seus aprendizados nos comentários, vou adorar ler! ;*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s